25 julho 2009

Poemas do Baú V


Essa é a letra de uma antiga canção que ficou guardada no Baú.


Meias verdades


Estava eu de novo nessa de te encontrar
Numa curva ou reta, ou onde fosses medar
O teu carinho ou teu desabafo
O teu desejo ou teu esculacho
Tua voz pedindo pra eu ficar embaixo
Abaixo, bem baixo, mais baixo
Do que quisesses ditar.

Me flagrei pensando em quem sabe voltar
Perdido nos medos de chegar e achar
Porta fechada ou a luz acessa
Tua segurança ou tua incerteza.
O teu ataque ou tua defesa
Princesa, vadia, mundana ou deusa
(onde é que fui me enfiar)

e foi buscando noutras meias verdades
que mergulhei na minha escrota vaidade
que desenhava magoas no meu disfarce
deixando amargo teu laranja de tarde

e foi buscando noutras meias verdades
me convenci a fazer um pacto comigo
correndo riscos, abraçando o perigo
quem sabe noutra no dia que acabe
eu possa ser teu amigo.


isso.

3 comentários:

La Sorcière disse...

Ahhhh adorei....achei sensual, com uma poesia onde vc trabalhou com palavras: desejo - esculacho, porta fechada - luz acesa, segurança - incerteza, princesa - vadia; que formaram antônimos interessantes!
Bj

Laura disse...

Oi Danton! Adorei a poesia... gostei particularmente do final:

"e foi buscando noutras meias verdades
me convenci a fazer um pacto comigo
correndo riscos, abraçando o perigo
quem sabe noutra no dia que acabe
eu possa ser teu amigo."

Sensual e ao mesmo tempo tímida. Gostei de verdade.

Bjos!

Jana disse...

Linda poesia