15 abril 2009

Pareidolia


No Domingo via TV com minha mãe. Quando foi dita uma palavra que desconhecia: Pareidolia. {pareidolia descreve um fenômeno psicológico que envolve um vago e aleatório estímulo (em geral uma imagem ou som) sendo percebido como algo distinto}, adorei o termo, a sonoridade e o significado da palavra. Fui fazer uma canção com ela.
Criei os quatro primeiros versos, parei por uns minutos para comer, e quando voltei ao violão não lembrava nem uma palavra, nem uma nota ou ritmo do que tinha criado. Fiquei quase uma hora tentando lembrar da canção e nada.
Deixei pra lá me xingando por não ter anotado antes de ceder a fome...

Hoje de manhã os versos recairam como um paralelepipedo na minha cabeça (com seu ritmo e notas incluidas), como num parto veloz nasceu a seguinte canção:


Pareidolia

Nem tudo o que se vê é o que existe
mesmo que tua mente insista a ver o que não está ali.
Se olha, olha com olhos bem abertos
se disser esteja certo pra não se arrepender depois.
A vida vai muito além quesse feijão com arroz.
Que vale é ter historias pra contar.
Se entre quatro paredes só existe nós
podemos por um salzim pra temperar.

Que importa se é real, pareidolia
hetero, gay, alegoria ou seja lá que cê quiser?
Importa que seja amor de verdade
dure eterno até que acabe
sendo tú homem ou mulher.
A estrada vai muito além do que a vista alcança
Se dê o luxo de ser mais criança.
Me entregue sua saliva antes que o mundo exploda
sonhei por anos beijar sua boca.

Tem vezes que é mais real a fantasia
até que se acorda um dia, acabou o carnaval
Dou viva a nossa mãe natureza
que te deu tanta beleza
mas negou-me seu amor.
Tem horas que o coração da gente se engana
amamos demais a quem sequer nos ama
Jogamos um pedaço da vida fora
ou amor que é amor jamais se cobra?

Pareidolia
Pareidolia
Pareidolia.



isso.

Um comentário:

carmencitacl disse...

Q tal Dantonico! soy Carmen Caraccuel..q tal va todo?. Me ha gustado mucho la pagina...espero tener mas noticias tuyas. Un beso